Polícia Civil conclui inquérito e aponta neto como suspeito de estupro da avó de 76 anos

04:32 Blog do Adeildo Alves 0 Comentários


Polícia Civil conclui inquérito e aponta neto como suspeito de estupro da avó de 76 anos

Passados 25 dias de um chocante caso de violência sexual contra uma idosa de 76 anos na Vila Jatiúca, distrito de Santa Cruz da Baixa Verde, a cerca de 15 km de Serra Talhada; a Polícia Civil confirmou que o caso já foi remetido a Justiça. O suspeito, identificado como Flávio de Siqueira, 23 anos, é mesmo neto da vítima e teria abusado da idosa na madrugada do dia 16 de maio. A idosa sofre de Alzheimer e vivia sobre os cuidados do neto e de uma das filhas que percebeu a violência. Em entrevista exclusiva ao FAROL, a delegada Andressa Gregório confirmou que o principal suspeito permanece foragido, mas já foi indiciado.
De acordo com a delegada Andressa Gregório, a Polícia Civil foi informada do caso pelo hospital local. “Com relação ao caso de estupro da senhora de 76 anos já foi remetido a Justiça e o principal suspeito, neto da idosa, não se apresentou a delegacia e foi dado como foragido. Estamos tratando com muita delicadeza e respeito, pois a família está muito abalada. Durante a investigação, informaram que o suspeito alegou que teria machucado a avó com o dedo durante a troca de fraldas. Segundo o hospital, a brutalidade do ato não condiz com essa versão, a senhora sangrou por três dias e a lesão foi violenta. Está confirmada a materialidade do crime”, detalhou.
Ao FAROL, a chefe de polícia rebateu as afirmações que a polícia teria sido negligente com o caso de abuso. “Assim que fomos comunicados sobre o crime a polícia realizou diligências pelo distrito e nas cidades no entorno. Ainda estamos na pista do suspeito, não houve de forma alguma negligência da polícia. Mas tivemos informações que alguns membros da própria família informou ao rapaz que ele estava sendo procurado pela polícia, dando-lhe condições de fugir antes que fosse encontrado. Como o suspeito de agressão é da família da vítima o caso se torna ainda mais delicado. Precisamos ouvir o acusado, não ficará impune”, finalizou a delegada.

0 comentários:

Clique no X para fechar ou Atualize a página